DGS  otorrinolaringologia Dr. Décio Gomes de Souza

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

<Voltar para Orientações <Voltar para Temas Médicos Home

 

ORIENTAÇÕES PARA O PACIENTE COM RONCO

RONCO / SÍNDROME DA APNÉIA OBSTRUTIVA

 

O ronco é a vibração das mucosas da faringe por excesso ou flacidez. Já significa uma dificuldade na passagem do ar inspiratório. Quando existe episódios de bloqueio total da respiração é chamado de Apnéia que provoca uma diminuição da oxigenação do sangue. Isto leva a alterações importantes no aparelho cárdio-circulatório sendo agravante para o aparecimento de hipertenção arterial, infartos e acidentes vasculares cerebrais. Essas apnéias podem ocorrer sem o paciente acordar e são seus parentes que percebem e se assustam. O sono não é eficaz e o paciente apresenta sonolência diurna, irritabilidade, falta de concentração, etc..

 

QUEIXAS PRINCIPAIS:

Ronco alto com ou sem pausas respiratórias. Insônia. Cônjuge dorme em quarto separado. Namorado(a) não quer casar. Perturba todos na casa enquanto dorme. Não pode dormir com amigos em viagens. Não pode frequentar igrejas ou cinemas. Virou motivo de piada. Acorda cansado, com fadiga constante e baixo rendimento profissional. Dificuldade de raciocínio e de concentração. Irritação fácil, estado de mau humor frequente. Sonolência no trabalho, dirigindo ou vendo TV

SINTOMAS E SINAIS:

Ronco alto. Suspiro respiratório alto. Paradas respiratórias (apnéias). Sono agitado. Hipersonolência diurna. Irritabilidade. Obesidade (freqüente mas não obrigatória). Cefaléia matinal. Confusão mental. Dificuldade de concentração. Depressão. Mudança de personalidade. Mau humor, dificuldades no convívio social, familiar e profissional. Diminuição na capacidade intelectual. Hipertensão arterial (frequente). Arritmia cardíaca (frequente). Cor pulmonale (alterações cardio-pulmonares graves - em casos avançados). Impotência sexual. Enurese noturna (micção noturna). Acidentes dirigindo veículos

CUIDADOS A SEREM TOMADOS

Avaliação  Médica (Cardíaca/Neurológica/Otorrinolaringológica/Endócrina) e Odontológica

Posição de dormir: decúbito lateral. Evitar o dorsal. Elevar a cabeceira da cama (pés da cama) com calços de 10 a 15cm ou utilizar "espuma anti-refluxo". Travesseiro baixo: para estender o pescoço. Deitar-se sempre com 2 horas de jejum - não ter refeições pesadas à noite. Evitar dormir com roupas apertadas ou com peso em cima do corpo (travesseiro,cobertores grossos,etc.)

 

 

Reduzir a carga corporal (obesidade)

 

 

Evitar bebidas alcoólicas e sedativos (calmantes, anti-alérgicos, indutores de sono,anticonvulsivantes) particularmente  à noite.

 

 

Exercícios gerais para aumentar a capacidade cardio-respiratória e específicos para tônus muscular cervical , oral e torácico. Um exercício simples é forçar a língua no céu da boca várias vezes ao dia.

 

SONOLÊNCIA DIURNA

É um sinal importante que o sono não está sendo adequado e possa haver conseqüências para a saúde.

Calcule seu índice de sonolência diurna pela Escala de Sonolência de Epworth :

Dê valores de 0 a 3 para cada um dos 8 ítens abaixo e some os resultados:

0 = sem sonolência...............................1 = pouca chance de ter sonolência

2 = chance moderada............................3 = grande chance de ter sonolência  

1 - sentado  e lendo   5 - deitado após o almoço   
2 - assistindo TV   6 - sentado e falando  
3 - numa sala de espera   7 - sentado após o almoço  
4 - como passageiro num carro por 1 hora   8 - dirigindo num tráfego lento  

 

   É considerado normal um índice de 0 a 6. Quanto maior o índice maior o risco de estar afetando sua saúde ou ter um acidente

Voltar ao topo

<Voltar para Orientações <Voltar para Temas Médicos Home