DGS  otorrinolaringologia Dr. Décio Gomes de Souza
<Voltar para Apostilas <Voltar Home

C2-1) TUMORES BENÍGNOS

      a) Pólipos (fig. 6a): são tumores de origem inflamatória, infecciosa e/ou alérgica, não neoplásica. São formações globosas, arredondadas, gelatinosas, únicas ou múltiplas, uni ou bilaterais, sésseis ou pediculados, geralmente provenientes do meato médio, tendo sua origem tanto da mucosa nasal dessa região quanto de dentro dos seios paranasais e se exteriorizando através dos ostios. A polipose naso-sinusal é secundária a rino-sinusopatias crônicas havendo edema passivo por obstrução das veias e linfáticos por fibrose ou ativo nas alergias por aumento da permeabilidade vascular. Existe uma variedade chamada de pólipo antro-coanal de Killian que é único, se originando junto ao bordo posterior do óstio do seio maxilar, pediculado, emitindo um grande lóbulo para a fossa nasal que pode se exteriorizar pela coana e chegar até a narina, e um lóbulo para dentro do seio maxilar.

            O tratamento em casos leves e de origem predominantemente alérgica pode ser clínico com o uso de corticosteróides sistêmicos ou tópicos e tratamento da alergia. Se houver infecção secundária usar antibioticoterapia. Em casos mais avançados é necessária a remoção dos pólipos tanto nasais quanto sinusais.


     

Rinoscopia anterior                                       Endoscopia nasal

Figura 6a – Polipose nasal

      b) Naso-angiofibroma (Fig. 6b)

            É um tumor de superfície lisa, firme, de consistência fibrosa e de coloração vermelho-acizentada, que pode ser confundido com um pólipo nasal fibrosado.

            Microscopicamente se caracteriza por uma rede vascular intensa, principalmente na fase inicial, e um estroma fibroso que vai sendo predominante com o crescimento do tumor.

             Se inicia na porção posterior da parede lateral da fossa nasal junto à coana e vai invadindo as regiões vizinhas. Incide mais freqüentemente no adolescente do sexo masculino sendo o quadro clínico mais freqüente uma obstrução nasal progressiva unilateral com epistaxes freqüentes. O tratamento é cirúrgico.

Figura 6b - Angiofibroma

      c) Papiloma invertido (fig, 6c):

        São formações vegetantes, pediculadas ou sésseis, sangrantes ao toque, de origem epitelial e que apesar de serem benignos tem um caráter invasivo local com erosão óssea e que recidivam freqüentemente, podendo haver áreas focais de carcinoma (são consideradas lesões pré-cancerosas). São de tratamento cirúrgico com remoção extensa.

 

Figura 6c – Papiloma invertido

      d) Outros: hemangiomas, osteomas, etc.

Voltar ao topo

<Voltar para Apostilas <Voltar Home