DGS  otorrinolaringologia Dr. Décio Gomes de Souza
<Voltar para Apostilas <Voltar Home

A4)  FISIOLOGIA VESTIBULAR

a)  Canais semicirculares – os movimentos de rotação da cabeça geram movimentos da endolinfa dentro do ducto endolinfático chamadas de corrente endolinfática. Quando a corrente de movimento é em direção à ampola é chamada de corrente ampulípeta (fig. 4a) e em direção contrária de corrente ampulífuga.Um movimento de rotação da cabeça gera em um labirinto uma corrente ampulípeta e no outro lado uma corrente ampulífuga, e dependendo do plano de giro, elas ocorrem nos canais semicirculares correspondentes a esse plano. A corrente endolinfática gera um deslocamento da cúpula para um ou outro lado, deslocando os cílios da crista ampolar.

Figura 4a – Corrente ampulípeta

b)  Crista ampolar – Quando a cabeça não está girando existe uma atividade de repouso das células ciliadas da crista ampolar, gerando em torno de 10 impulsos nervosos por segundo que são transmitidos para o núcleo vestibular e vias vestibulares. Cada célula ciliada apresenta um cílio móvel (cinocílio) e vários cílios fixos (estesiocílios). Os cinocílios se localizam sempre um uma única direção em relação à ampola. Quando os cílios dobram em direção ao cinocílio a célula se despolariza. Quando em direção contrária existe uma hiperpolarização da célula. Portanto um movimento de rotação da cabeça gera uma corrente ampulípeta de um lado e ampulífuga de outro, levando a um aumento da freqüência de impulsos nervosos de um lado e uma inibição do outro (fig. 4b). Essas diferenças de impulsos nervosos entre um lado e outro são transmitidas pelas vias vestibulares para o SNC desencadeando os reflexos posturais.

 Figura 4b – Fisiologia da crista ampolar e impulsos nervosos gerados pelo movimento

c)  máculas – as máculas dos sáculos e utrículos de cada lado se encontram em planos aproximadamente perpendiculares entre si. Uma mudança de posição da cabeça estimula as células ciliadas por tração dos cílios pela ação gravitacional dos otólitos. Portanto a mácula gera aumento ou inibição de sua atividade de repouso por ação de mudanças da posição da cabeça.

 

Voltar ao topo

<Voltar para Apostilas <Voltar Home