DGS  otorrinolaringologia Dr. Décio Gomes de Souza
<Voltar para Apostilas <Voltar Home

E) DOENÇAS VESTIBULARES PERIFÉRICAS

1)  Doença de Menière

A etiopatogenia é o acúmulo da endolinfa no labirinto membranoso (hidropsia endolinfática). Não confundir com Síndrome de Menière que é a presença da tríade sintomática vertigem, disacusia e zumbido, independente da etiologia.

·      tríade: vertigem, disacusia e zumbido

·      crises recidivantes: duração curta (dias), intervalo variáveis

·      remissão parcial ou total dos sintomas

·      unilateral em 80% dos casos

·      perda auditiva: inicialmente em graves, com posterior horizontalização. Presença de recrutamento.

·      Sensação de plenitude auricular.

·      Zumbido: pode ser transitório ou permanente. Aumenta nas crises.

·      Vertigem:  rotatória, intensa, com sintomas neuro-vegetativos.

·      ENG - presença de nistagmo espontâneo nas crises.

·      Hiporreflexia do lado afetado nas provas calóricas

2)  Síndrome de Lermoyer

·      Variação da Doença de Menière onde a disacusia melhora durante ou após a crise vertiginosa.

·      Zumbido pode estar ausente

·      Remissão total da perda auditiva após a crise

3)  Vertigem Postural Paroxística Benigna 

·      Vertigem que aparece em uma certa posição da cabeça (ao deitar de um lado por ex.)

·      Ausência de sintomas auditivos

·      Presença de nistagmo posicional

·      ENG = nl ou hiporreflexia

·      Bom prognóstico 

4)  Neuronite Vestibular

É uma síndrome que se caracteriza por tonturas muitas vezes intensas sem sintomas ou sinais auditivos e ex. otoneurológico com hiporreflexia do lado lesado.

·      instabilidade periódica, vertiginosa ou não

·      ausência de sintomas auditivos

·      ENG = hiporreflexia unilateral

·      bom  prognóstico com tratamento prolongado

5)  Síndrome Cervical (Barré-Lieou) 

Tonturas relacionadas a patologias de coluna cervical. A fisiopatologia da tontura é por compressão das artérias vertebrais e./ou comprometimento das estruturas  cervicais levando a uma alteração na interrelação vestíbulo-cervical..

·      pacientes idosos, predomina sexo feminino

·      vício postural, forte componente psicogênico

·      tonturas rotatórias, disacusias discretas

·      sintomas satélites: cefaléia occipital, escotomas, parestesias de face e MMSS, otalgia referida, estalos ao movimentar o pescoço.

·      ENG = normal, ou hiporreflexia unilateral

·      Exame radiológico = alterações de coluna cervical

6)  Ototoxicose

·      pela ação de drogas tóxicas para o orelha interna, com ou sem perda auditiva

·      relação dose/efeito bem marcada

·      tonturas em geral não rotatórias

·      disacusia sempre bilateral inicialmente em agudos, com recrutamento e má discriminação vocal, progredindo até a cofose nos caso graves

·      ENG = hiporreflexia ou arreflexia bilateral

·      prognóstico ruim

·      drogas:

antibióticos: estreptomicina, aminoglicosídios

quimioterápicos: mostarda nitrogenada e outros citostáticos. Salicilatos, arseniacais, quinino.

barbitúricos e narcóticos: morfina, meperidina

metais pesados: chumbo, mercúrio, prata

outros: anovulatórios, cafeína, anorexígenos, nicotina, iodeto de potássio, corantes, benzodiazepínicos. 

7)  Labirintopatia Vascular

É uma causa frequente de tontura nos idosos causada por hipertensão arterial sistêmica e/ou aterosclerose.

·      derivada de insuficiência circulatória regional

·      paciente idoso

·      vertigem e zumbido, pouca perda auditiva

·      hiporreflexia nas provas calóricas 

8) Labirintopatia metabólica

·      vertigens, rotatórias ou não

·      perda auditiva variável

·      ENG = hiporreflexia, notadamente no diabetis, normal na patologia tireoidiana

·      patologias mais comuns:

hiper ou hipotireoidismo

insuficiência renal

diabetes - pré - diabetes - hipoglicemia reativa

disfunção ovariana (cistos de ovário)

9)  Síndrome do pânico

·      vertigem renitente ao tratamento habitual

·      depressão / ansiedade associada

·      temor para situações de vida usuais (elevador, aglomerações, etc)

·      ENG = usualmente normal podendo haver uma síndrome periférica irritativa.

10) Trauma labiríntico

·      traumatismo por comoção labiríntica em casos leves e transitórios, até lesão extensa nas fraturas do rochedo

·      a lesão pode ser homolateral ao choque ou contralateral (contra-golpe)

·      sintomas e prognóstico variáveis segundo a extensão da lesão

·      ENG  =  hipo ou arreflexia nas provas calóricas - prova rotatória pendular decrescente alterada no início e simétrica após a compensação central.

Voltar ao topo

<Voltar para Apostilas <Voltar Home