DGS  otorrinolaringologia Dr. Décio Gomes de Souza
<Voltar para Apostilas <Voltar para Temas Médicos Home

 

ACUPUNTURA

Décio Gomes de Souza

TAO, YIN-YANG

                        A Medicina Chinesa é parte de uma filosofia milenar ligada às leis da natureza e, portanto, à própria origem do Universo.

                        O chinês tradicional acredita que a lei básica da ordem universal é a harmonia do homem com a natureza. Essa crença nos leva ao conceito de TAO, que significa o caminho e o método de manter a harmonia básica do Universo, ou seja, manter a harmonia entre o céu e a terra e com as 4 estações, para que se possa viver com saúde.

                        Atribui-se à Medicina Chinesa uma existência de cerca de 5000 anos. O primeiro documento escrito do qual se tem notícia é o NEI-KING. Esse livro sobreviveu a todos esses séculos e suas orientações são seguidas até hoje. Trata-se de uma compilação efetuada no século III antes de Cristo por acupuntores eminentes; reflete todo o espírito filosófico da China Antiga. A obra se apresenta como um diálogo entre o Imperador Hoang-Ti e os médicos de sua corte e através desses diálogos se expõem todos os conhecimentos que possuíam sobre medicina, higiene, acupuntura e moxabustão.

                        O TAO, entretanto, não pode ser entendido sozinho. Ele contém em seu interior duas forças opostas, complementares e relativas, que interagem perpetuamente e que estão em constante mudança. Essas forças são conhecidas por YIN e YANG. YANG é positiva, ativa... YIN é negativa, passiva... Isso não quer dizer que YANG seja “bom” ou “melhor”, ou que YIN seja “mau” ou “pior”. É importante entendermos que ambos são necessários, que um depende do outro, que se complementam, que os dois juntos estão sempre presentes e que um se transforma no outro, como o dia (YANG) e anoite (YIN).

 

   

 

OS CINCO MOVIMENTOS

                        Segundo uma antiga teoria chinesa o Universo, em seu conjunto, e todo ser vivo, em sua individualidade, estão compostos pelos mesmos elementos, dispostos na mesma ordem, o que leva à semelhança entre o Homem e o Universo: MADEIRA, FOGO, TERRA, METAL e ÁGUA.

                        Esses elementos não são estáticos, pelo contrário, estão em movimento constante e sempre se alterando, realizando um ciclo ao longo do qual se sucedem continuamente. Essa idéia de ciclo ininterrupto é que gerou o termo “Cinco Movimentos”.

                        Essa teoria, somada às noções fundamentais do YIN e do YANG, é utilizada na Medicina Chinesa para explicar como os órgãos funcionam, como se instalam e se desenvolvem as doenças, bem como a relação entre o organismo e tudo que o cerca. O desequilíbrio entre o YIN e o YANG explica a origem das doenças, enquanto que os Cinco Movimentos explicam como as doenças se propagam. Os 5 elementos e suas correspondências influenciam-se de várias maneiras (geração e dominação) e estas relações são avaliadas no diagnóstico e tratamento.

CINCO MOVIMENTOS E SUAS CORRESPONDÊNCIAS

 

 

AS ENERGIAS (QI)

                        Segundo a Medicina Tradicional Chinesa existem vários tipos de energias que percorrem o corpo. A energia que recebemos de nossos ancestrais, a energia que adquirimos pelo ar e alimentos, que circula internamente, e a energia protetora, que circula mais externamente. Os meridianos são os canais por onde estas energias percorrem o corpo. Através de estímulos em determinados pontos do meridiano, pode-se reequilibrar as energias do corpo e de órgãos.

 

OS MERIDIANOS

Existem várias formas de classificar/agrupar os meridianos, dependendo dos pontos de referências relacionados. Como por exemplo:

Os Meridianos Principais:

 

OS PONTOS DE ACUPUNTURA

                        A estimulação do ponto de acupuntura pode se dar de várias formas: agulhamento, calor (moxa), luz, atrito, laser, eletricidade (eletrodos), ventosas ou injeção de substâncias. A escolha dos pontos de aplicação das agulhas obedece vários critérios como ação local ou geral do ponto, influência do ponto segundo a teoria dos 5 movimentos e outras, baseadas em uma história clinica e exame físico que em MTC inclui o exame da língua e pulso do paciente.  Com isso realiza-se o diagnóstico energético dos vários sistemas.

 

Acupuntura                                         Ventosaterapia                                          Moxabustão

 

ACUPUNTURA MÉDICA 

                        A Acupuntura Clássica como foi mostrada anteriormente deve ser entendida como uma prática baseada nos conhecimentos da época, sendo impressionante a quantidade de conhecimentos adquiridos com o passar dos anos pela observação dos sintomas e avaliação das possíveis causas das doenças. Por exemplo algumas causas relacionadas com o aparecimento das doenças em MTC são fatores exógenos (vento, frio, calor, umidade, secura e fogo), fatores emocionais (alegria, raiva, preocupação excessiva, tristeza e medo), dieta imprópria, saúde dos pais, traumas, envenenamentos, excesso de atividade física, etc.. Estas são observações que devem ser feitas em qualquer avaliação médica.

                        A partir do instante que a medicina ocidental passou a conhecer a acupuntura vários trabalhos científicos tem sido feitos para compreender seus mecanismos de ação e muitos acupunturistas utilizam esses conhecimentos na prática diária, o que é conhecido como Acupuntura Médica ou Científica.

                        A introdução da agulha de acupuntura estimula terminações nervosas ao nível da pele (fibras sensoriais A delta e C) que agem diretamente no mecanismo da dor tanto por vias reflexas eferentes inibitórias como pela liberação de neurotransmissores a nível central. Terminações nervosas musculares também podem ser estimuladas, o que é utilizado na Acupuntura Baseada nos Pontos Gatilhos para a dor miofacial. O controle da dor é uma das indicações mais freqüentes para o uso da acupuntura.

                        Existe também uma ação imune local como resposta à introdução da agulha (liberação de imunomoduladores) o que poderia explicar sua ação em processos inflamatórios, alérgicos e melhora da resposta imune.

                        Como muitos sintomas e efeitos da acupuntura podem ser explicados baseados na neurofisiologia pela inervação segmentar alguns acupunturistas utilizam estes conhecimentos na prática clínica o que é chamado de Acupuntura Segmentar. Tanto a pele como os órgãos internos têm uma relação segmentar com a emergência das raízes nervosas da medula espinal e a estimulação de uma terminação nervosa em um segmento age reflexamente em todos as áreas relacionadas ao segmento, inclusive no sistema nervoso autônomo.

                                   

Relações cutâneas e do Sistema Nervoso Autônomo com as raízes medulares

 

Voltar ao topo

<Voltar para Apostilas <Voltar para Temas Médicos Home