DGS  otorrinolaringologia Dr. Décio Gomes de Souza

 

 

 

 

 

 

O ÁCARO

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

<Voltar para Orientações <Voltar para Temas Médicos Home

ORIENTAÇÕES PARA O PACIENTE COM ALERGIA

                          O tratamento eficaz de um indivíduo alérgico somente é obtido se houver intensa colaboração deste e das pessoas com as quais convive. É basicamente o paciente que se cura: as orientações específicas dadas pelo médico devem ser criteriosamente seguidas e estas podem ter mais importância do que a medicação atual para a cura clínica do paciente alérgico.

 

CAUSAS DA ALERGIA (alergenos) :

      Em princípio, toda e qualquer substância pode ser um alergeno (que pode causar a alergia); na prática os mais comuns são:

1.fatores climáticos: frio, calor ,umidade, vento e mudança brusca de temperatura.

2.inalantes: poeira (doméstica, onde vivem os ácaros), polens, mofos, crinas de colchões, paina, lä ou algodão em bruto, inseticidas (liquido, espiral ou tabletes), ceras, perfumes, talcos, defumadores, solventes, tintas, cola, plásticos, borrachas, desinfetantes, água sanitária, aerossóis, fumaça, fumo, produtos de limpeza, sabões fortes, amaciantes de roupa, plantas (flores) odoríferas, xaxim, penas de aves, pêlos de animais (cão, gato, cavalo), odores de qualquer espécie, etc.. Os ácaros são os alergenos presentes em mais de 90% das alergias. São aracnídeos microscópicos que tem seu habitat (vivem e se reproduzem) na poeira doméstica - eliminando a poeira estará eliminando o ácaro. Seu habitat são os colchões, travesseiros, carpetes, bichos de pelúcia, etc.

3.alimentares: cogumelos, peixes, camarão, queijos, iogurtes, ovos, carne de porco, chocolate, amendoim, caju, avelã, castanha, nozes, conservas, alimentos com corantes acidulantes e aromatizantes (refrigerantes, balas, etc.), embutidos (frios, salsicha, patês), alimentos amanhecidos, gelados.

4.drogas: penicilina, AAS, anti-inflamatórios, antitérmicos, antibióticos, quimioterápicos e outros.

5.infecciosos: vírus, bactérias, fungos e parasitas.

6.emocionais: funcionam como fatores desencadeantes: ansiedade, insegurança, principalmente na asma.

7.exercícios físicos : esforços exagerados, na asma.

TRATAMENTO ATUAL 

a) afastamento dos alergenos (higienização).

b) manutenção da boa qualidade de saúde física e mental (nutrição, exercícios, lazer).

c) medicamentoso: antialérgicos e hipossensibilização (vacinas, etc.)

     Não há vacina ou medicamento milagroso nem definitivo. Se houver cuidado ocorre melhora com espaçamento das crises, a diminuição dos sintomas, com a cura ou o controle clínico. Se não houver tratamento, as complicações surgem sempre.

a) AFASTAMENTO DOS ALERGENOS

    Atentar para os locais onde se vive a maior parte do tempo. Dormitório: deve ser ventilado e quente, com menor numero de móveis e objetos possível para que não se colete pó ou bolor (cortinas, tapetes, carpetes, livros, bichos de pelúcia e outros). A cama deve situar-se fora da corrente de ar. Usar travesseiro antialérgico, lavando-o periodicamente e secando-o bem. Expor travesseiro e colchão batidos ao sol, pelo menos uma vez por semana. Recobri-los com oleado, material plástico, gabardina ou tecido plastificado *. Trocar freqüentemente roupas de cama e de uso pessoal. Limpar a moradia usando máscara de algodão úmida no rosto.

    De preferência usar pano umedecido com água (ou solução antiácaros *) em todas as dependências, estrados, assoalhos, rodapés, lustres, etc. Usar produtos de limpeza neutros: sabões neutros, álcool, vinagre, etc..

    Manusear aspirador de pó com filtro guarnecido com pano úmido. Não usar espanador. Usar solução antiácaros inclusive dentro de armários, prateleiras, etc..

    Evite ambiente empoeirado e mofado como sótãos, adegas, trailer, porões, depósitos e bibliotecas. Evitar ambientes com aparelhos de ar refrigerado e com fumo. Evite qualquer umidade, exposição à chuva, garoa ou sereno. Onde houver mofo, usar acido fênico a 5% com bomba spray. Usar aparelhos desumidificadores *. Nos armários ou guarda-roupas com mofo pode-se instalar lâmpadas de pequena intensidade para aquecimento ou colocar-se produtos que retirem umidade (tipo Sec-Car) além de tratamento antibolor e antiácaro. No inverno usar agasalhos de dralon, orion, nylon, camurça, pelica ou plástico. Evitar o uso de cobertores de lã, mesmo antialérgicos, pois guardam poeira e mofo, ou revesti-los. Não fumar. Tomar somente remédios conhecidos ou receitados por médicos cientes da alergia.

    Evitar a convivência com animais domésticos como gatos e cachorros.

b) BOA SAÚDE

    Pratique esportes como natação e outros - muito importante para os asmáticos. Banhos curtos e mornos. Vida ao ar livre. Alimentação: a mais natural possível, com muita fibra, sem aditivos de qualquer espécie. Comer frutas, verduras e legumes à vontade (sem agrotóxicos). Evitar excessos em carnes vermelhas e gordura de origem animal. Comer pouco e sempre (5 a 6 pequenas refeições diárias). O paciente alérgico deve viver normalmente: em casos de crianças cuidado para evitar uma superproteção. O indivíduo deve adequar a sua vida ao seu problema de maneira gradativa e natural, sem traumas, frustrações ou exageros. Combater o fumo e não o fumante.

c) TRATAMENTO MEDICAMENTOSO

     Existem remédios atuais com que a alergia pode ser controlada. Se o paciente tomar consciência do papel dos alergenos no aparecimento dos sintomas e se realizar uma possível e criteriosa profilaxia, sua manifestação clínica diminuirá consideravelmente a nível confortável, atingindo uma cura clínica.

* LOÇÃO ANTIÁCAROS: Aplicar (1parte+9/água) 1a vez/semana:

Benzoato de Benzila...........................25%

Álcool Cetoestearilico.........................3%

Lauril Sulfato de Trietanolamina qsp.........100 ml

* ENDEREÇOS para aquisição de produtos

Casa do Alérgico : www.alergicos.com.br

- AlergoHouse : http://www.alergohouse.com.br

- Alergoshop : www.alergoshop.com.br

Voltar ao topo

<Voltar para Orientações <Voltar para Temas Médicos Home